NOTÍCIAS

QUANDO A SEGURANÇA FOR O ALVO, MIRE NA PREVENÇÃO!



Qual é a importância da PREVENÇÃO na sua vida?   

Camisinha, Capacete, check-up, guarda-chuva......

Geralmente ouvimos nas rodas de conversas a expressão “SE EU HOUVESSE”.... teria evitado... “SE O FULANO HOUVESSE...” “SE A EMPRESA HOUVESSE...” “SE A EMPRESA LaMia  HOUVESSE...”.

Será necessário que aconteçam crises e tragédias para que as pessoas despertem para a cultura de PREVENÇÃO?

Há 03 anos, em Santa Maria, RS, aconteceu uma das maiores tragédias que a história registrou. SE órgãos públicos fiscalizadores, empresários do ramo de entretenimento e quiçá vigilantes com sistema de comunicação eficiente, e todos estivessem imbuídos de uma cultura preventiva, certamente a tragédia não teria ocorrido e/ou muitas vidas poderiam ter sido preservadas.

Outro fato inesquecível, há um ano foi o episódio (tragédia) com a Equipe da Chapecoense. Quais ações preventivas deixaram de existir pela Empresa LaMia neste caso? E que lição, as Associações Esportivas, as Empresas prestadoras de serviços e a sociedade obtiveram neste trágico acontecimento?

Assim, poderíamos estar citando inúmeros fatos dos últimos anos e por meio deles, analisar o drama de famílias, de empresas e de indivíduos que se lamentam por ter deixado acontecer, por não focar na PREVENÇÃO.

Por sua vez, em relação à violência que ocorre diariamente nas ruas, e/ou a violência doméstica contra mulheres, contra crianças e contra idosos, que se tornam palco de conflitos e desrespeito aos Direitos Humanos. Que medidas preventivas nossos Governantes deveriam adotar?

E no trânsito? Vidas de adolescentes, jovens e adultos são ceifadas diariamente por imprudências das mais banais, ou em decorrência de barbáries cometidas ao volante, tais como: alcoolismo, drogas, alta velocidade, uso do celular enquanto dirige, ou pela inabilidade de menores ao volante e muitas vezes com permissão dos responsáveis. Não existe ainda, de forma generalizada, uma cultura do uso de capacetes, cintos, revisão dos itens de segurança dos veículos, incluindo-se aí a própria falta de manutenção destes,  como principais causas nos acidentes.

Na sua vida, para você agir preventivamente, você deve usar da inteligência e fazer-se sempre a seguinte indagação: qual é o risco que eu tenho ao estar no volante? Ao deixar minha residência? Ao estar andando na rua, no Shopping Center, na balada, na praia, quiçá no meu serviço?

Como posso evitar que eu seja vítima de crimes praticados por meliantes, ou  de outra situação própria da circunstância na qual me encontro?

Como desenvolver e cultivar o “habitus”  preventivo em minha vida?

Para Bourdieu (2002)[1], “habitus diz respeito às disposições incorporadas pelos sujeitos sociais ao longo de seu processo de socialização; integra experiências passadas, atua como uma matriz de percepções, de apreciações, de ações. Essa “matriz”, ou conjunto de disposições, nos fornece os esquemas necessários para a nossa intervenção na vida diária”.

Sendo produto da história, o “habitus” é um sistema de disposições aberto, permanentemente defrontado por experiências novas e permanentemente afetado por elas. Ele é durável, mas não imutável. Devemos estar sempre renovando nossa matriz mental de critérios preventivos de segurança em nossa vida, nas várias dimensões: socioafetivas, culturais e econômicas, dentre outras.

Da simples consulta ao seu médico para exames preventivos, de rotina, até a decisão de, na sua residência, contratar um sistema preventivo de segurança privada ou mesmo na sua vida empresarial, tudo será diferente “SE” “for um processo habitual e contínuo de PREVENÇÃO” (Pedrosa, 2011).

PREVENÇÃO É SEGURANÇA!

EM SUA VIDA DIÁRIA – PREVINA-SE!

 

[1] BOURDIEU, Pierre, (1963).Travail et travailleurs en Algérie.Paris: Mouton.

[i]  Neide Catarina Turra Doutorado em Ciências Sociais - Antropologia pela Pontifícia Universidade Católica São Paulo. Mestrado em Sociologia Política pela Universidade Federal de Santa Catarina. MBA em Gestão de Segurança Empresarial (FURB) e Graduação em Administração e Pedagogia pela Universidade do Planalto Catarinense. Professora Universitária. Pesquisadora. Diretora da Fera Formação em Segurança Privada Ltda. Lages, SC.

 

Todos os Direitos Reservados
FERA FORMAÇÃO EM SEGURANÇA PRIVADA © 2015